R

Renato Campos

São Paulo (SP)
8seguidores30seguindo
Entrar em contato

Sobre mim

Advogado, especializado em direito empresarial, curioso sobre tudo, economia, história, biologia, geografia, ciências em geral, muito mais do que só um chato, um chato que gosta de fazer perguntas e apontamentos ácidos, tentando suprir sua curiosidade.

Principais áreas de atuação

Direito Penal, 16%
Direito Tributário, 16%
Direito Empresarial, 16%
Direito Processual Civil, 16%
Outras, 36%

Comentários

(125)
R
Renato Campos
Comentário · há 3 anos
Mas se são 2 pesos, são 2 medidas, isso é a lógica.

"Procure a origem do termo"dois pesos e duas medidas". Trata-se de uma referência à época em que as mercadorias eram pesadas em balanças analógicas (me escapa outra denominação no momento). Assim, utilizava-se um" peso "para medir a massa dos produtos. Entretanto, o comerciante velhaco se valia de um peso de massa menor do que a divulgada, logo, havia dois pesos e duas medidas."

Se são dois pesos, um maior, e um menor, por obvio, uma questão lógica e de física, física básica até, vai se ter duas medidas.

Se você pegar um peso de 1 quilo e um peso de 2 quilos, e pesar os mesmos separadamente, a primeira medida deve dar 1 quilo e a segunda medida deve dar 2 quilos.

Qualquer coisa fora disso, é errado.

Bem como, no apontamento bíblico:

"Não carregueis convosco dois pesos, um pesado e o outro leve, nem tenhais à mão duas medidas, uma longa e uma curta. Usai apenas um peso, um peso honesto e franco, e uma medida, uma medida honesta e franca, para que vivais longamente na terra que Deus vosso Senhor vos deu. Pesos desonestos e medidas desonestas são uma abominação para Deus vosso Senhor"

O que se aponta é que uma pessoa não deve ter dois comportamentos, não deve ter duas faces.

A pessoa correta, deve sempre agir da mesma forma, sempre guiada pelos mesmos objetivos, pelas mesma ética.

E não ficar com comportamentos diferentes para pessoas diferentes, como no caso de um vizinho que comete um roubo, e então a pessoa condena esse roubo, não importando os seus motivos, apontando que o roubo é errado.

Porém, quando um parente comente um roubo, a mesma tenta justificar tal ação, apontando alguma desculpa, alguma razão para tal fato.

Esse é o ensinamento.

No caso, a questão é que, temos um peso, a ilicitude, a contravenção penal, a ilegalidade.

Porém, temos duas medidas, temos a condenação de um, a criminalização e marginalização, e de outro, temos o perdão, a passividade.

Então, temos um peso, e temos duas medidas.

No caso Bíblico, o mesmo critica a existência da dualidade de ambos os casos, tanto da dualidade de pesos, quanto de medidas.

Porém, isso não resolve o problema da lógica apontada na questão.
R
Renato Campos
Comentário · há 3 anos
Concordo com o Michel, pesquisas e desenvolvimento técnico cientifico sempre foi e sempre será ligado a iniciativa privada, ligado ao incentivo econômico.

Por obvio, não tem empresas como Apple ou Google no Brasil, já que nossa tecnologia estatal, ou pensa em petróleo ou pensa em agricultura, basicamente é essa nossa atual tecnologia de bancadas de universidades.

São projetos pagos pelo governo, com ligação direta nas áreas, porém, que não gera melhorias gerais, não gera nada realmente ligado a população.

E sim, o texto é totalmente corporativista, e tenta demonizar a ligação privada em pesquisas cientificas, oras, aponta problemas somente sobre os pesquisadores, porém, não aponta nada sobre as pesquisas e resultados.

____________________________________________________

Sobre o ponto do Jorge Luiz Amantea Sabella, bem, é até complicado o debate.

"As maiores inovações tecnológicas do mundo nas últimas décadas foram baseadas neste tipo de parceria e comercialmente não dá pra competir se não for assim, mas saúde é outra coisa."

Obvio, todos os medicamentos que conhecemos e compramos são oriundos de empresas estatais, ou de universidades publicas, nenhum é fabricado por industrias farmacêuticas. Só que não.

Temos grandes empresas, como a Bayer, que investem milhões de dólares por ano, em pesquisas de desenvolvimento de novos medicamentos e tratamentos.

Em 2006, as maiores empresas farmacêuticas do mundo investiram $ 70.843 milhões de dólares, em pesquisa e desenvolvimento, empregando 1.342.700 de pessoas.

E essas empresas, vinculadas a bancas de estudo, são responsáveis por novos tratamentos e tecnologias da área médica.

Mas temos:

"Por outro lado temos que as empresas privadas chantagearam o poder público com o Zica Virus e o Chikungunya (mas poderia ser pior) e isso é recorrente no mundo do dinheiro, digo, quando se fala de bilhões e trilhões.

Coisa de gênio!!!
Esse lance de criar doença para correr atrás da cura que nem cachorro corre atrás do rabo é coisa de gênio!.
Nunca tinha pensado em como isso é fascinante; um avanço imprescindível!!!!

Sabido que esses caras também mandam na indústria alimentícia que droga e envenena a população já quando criança e que vende todos os remédios para convivermos com os efeitos disso para o resto da vida.

Sabido que só com câncer - cujo maior agente causador é o açúcar e se sabe disso há mais de 3 décadas - os caras lucram 2 trilhões de dólares por ano e por isso não tem interesse nenhum em desenvolver cura pra nada, o que arrebenta com a ilusão de que sem isso não há o que se fazer quando deveríamos pegar os donos, cientistas e investidores dessas empresas e simplesmente prendê-los para o resto da vida por terrorismo."

É até difícil debater, são suposições, teorias de conspiração, fatos sem fundo científico.

Então, bem, eu gosto de Arquivo X, porém, considero ficção.

Perfis que segue

(30)
Carregando

Seguidores

(8)
Carregando

Tópicos de interesse

(37)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres
Fale agora com Renato

Renato Campos

Entrar em contato